quinta-feira, 2 de maio de 2013

Da Série Caricaturas de Fossari:TONINHO KOWALSKI,um jornalista.


Da  Série CARICATURAS DE FOSSARI
por Carmen Fossari

Hoje publicamos uma caricatura que fez do então jovem e promissor Jornalista Toninho Kowalski, aa época Fossari  foi colaborador  caricaturista e chargista  do Jornal 'O ESTADO". Fossari  gostava muito  do  promissor  jornalista , e mantinham uma cordial amizade .
Esta caricatura foi fotograda por sua viúva Carmen Kowalski , que gentilmente enviou a nosso pedido, uma breve  biografia do Toninho, que postamos como uma  homenagem  a quem como  enunciou Shakespeare uma vez, sabe aliar a paixão e o tino.

Técnica de Bico de Pena  sobre papel, observamos uma caricatura de perfil , com uma ilustração alegórica, cujo hunor aproxima em detalhe a técnica da Charge. A Caricatura  centra na composição distorcida de um retrato e a Charge é a visão digamos panorâmica de um ambiente político, social etc... Por isto  temos uma Caricatura com  elemento da Charge.Percebe-se o ar  meio enfadonho do jornalista ao ver a ilustração de uma possível miss, porém o retrato na página subsequente de um meio perfil leva a leitura política desta caricatura com elemento da charge, o Jornalista Kowalski, exercia importante  função  como jornalista de política. As Charges de Fossari sobre  partidos políticos , sempre apresentavam  esta figura feminina  como o espírito da política... especialmente   referente as alianças políticas... Esta mesma  figura feminina aparece em outras  charges como noiva de  políticos etc...







TONINHO KOWALSKI, um jornalista



apaixonado por sua profissão
( por  Carmem Kowalski)



O Jornalista ANTÔNIO KOWALSKI SOBRINHO, conhecido nos círculos políticos, jornalísticos e esportivos por Toninho, sempre foi um “ilhéu” preocupado com as coisas de sua cidade.



Nascido em Florianópolis, debaixo da Figueira (a que deu nome ao Figueirense), graduou-se em Direito pela UFSC em 1969. Mas, não foi nos tribunais que ele brilhou e, sim, na profissão que ele escolheu de coração, o JORNALISMO. Era a esta atividade que ele se entregava, diariamente, com sagacidade, inteligência e domínio da ferramenta principal da notícia, a PALAVRA ESCRITA.



Toninho Kowalski iniciou sua brilhante carreira no jornalismo em 1º de março de 1969 como redator do Jornal “O ESTADO” na Conselheiro Mafra, não sem antes sentir o “cheirinho” do linotipo, e terminou sua carreira como Editor Executivo do mesmo Jornal passando por várias Editorias ao longo de 22 anos de “amor ao Mais Antigo”. Era desta forma que ele se referia à sua segunda casa, o Jornal “O ESTADO”.



Falecido em 28 de junho de 1991, Toninho Kowalski foi o mais jovem Presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Santa Catarina aos 27 anos.



E, nesta esteira de absoluta responsabilidade profissional e dedicação integral ao Jornalismo, cuja profissão exerceu como um verdadeiro sacerdócio, sem jamais faltar com a verdade, foi reconhecida a sua importância para o Jornalismo Catarinense quando recebeu, em 29 de setembro de 1977, o “Prêmio JERÔNIMO COELHO DE JORNALISMO” em sessão solene na Assembleia Legislativa de SC com a presença do colunista político Carlos Castello Branco do Jornal do Brasil. A matéria que o levou ao Prêmio era intitulada “O Balanço de um Período” publicada no Jornal “O ESTADO” em 03 de julho de 1977.



Em seguida, um resumo de sua trajetória no jornalismo.



1969 – iniciou carreira no Jornal “O ESTADO”;



1969 – filiou-se à ACESC como cronista esportivo;



1972 – assumiu a Presidência do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de SC, reestruturando o órgão classista. Neste período, integrou o Grupo de Estudos criado pela Secretaria de Administração de SC para propor sugestões sobre a participação dos jornalistas no serviço público estadual;



1972-1979 – foi correspondente do Jornal “O GLOBO” do Rio de Janeiro;



1973 – integrou o Conselho Superior da Casa do Jornalista até seu falecimento;



1973 – integrou o primeiro Grupo de Trabalho criado Sub-Reitoria de Ensino e Pesquisa da UFSC que elaborou estudos para a criação do Curso de Jornalismo na Instituição;



1974 – participou da fundação do Clube dos Repórteres Políticos de SC sendo, até 1977, Secretário-Executivo de sua primeira Diretoria;



1974-1975 – exerceu o cargo de Assessor de Imprensa na Secretaria dos Serviços Públicos de SC;



1974-1976 – exerceu o cargo de Conselheiro Fiscal da Federação Nacional dos Jornalistas;



1975-1979 – exerceu o cargo de Assessor de Imprensa da Casa Civil lotado no Gabinete do Governador;



1979 – assumiu o cargo de Assessor Especial da Secretaria de Comunicação Social de SC sendo, então, responsável pela coordenação do Setor de imprensa do Governo do Estado de Santa Catarina;



1977 – agraciado com o “Prêmio JERÔNIMO COELHO DE JORNALISMO;



1977-1979 – exerceu a 1ª Vice-Presidência da Casa do Jornalista.



Além de todas estas atividades na área do Jornalismo, Antônio Kowalski Sobrinho sempre exerceu cargos na atividade acadêmica enquanto cursava Direito na UFSC.



Toninho Kowalski casou em 1976 com Carmen Lisbôa da Silva Kowalski e teve dois filhos, Andréa Lisbôa Kowalski e Breno Kowalski.



Faleceu em 28 de junho de 1991 como Editor Executivo do Jornal “OESTADO”.




Costumava dizer a seus colaboradores:



“O caminho para uma notícia oficial adjetivada é a cesta do lixo das redações”.











Um comentário:

Cristina Jacó disse...

Gostei muito do seu blog. Convido você para participar do sorteio do meu livro. Visite meu blog e saiba como.
http://www.cristinajaco.art.br
Abraços,
Cristina Jacó